Luciana (kashy_) wrote,
Luciana
kashy_

  • Mood:

Eu, e meu quebra-cabeças...

Meu nome é Luciana, mas eu prefiro que me chamem de Lu. Não gosto do meu nome, é muito comum. Apesar disso, odeio que o modifiquem, e me chamem de Luciane, por exemplo.

Mas na verdade eu prefiro que não me chamem, porque não gosto de atender a chamados.

Sou Ariana. Logo sou teimosa, impulsiva, e volúvel. Assim como sou sincera, amiga e paciente até onde der.

Eu sou chata. Muitas vezes eu sou insuportável. Mas em 90% das vezes, eu tenho motivos pra ser.

Odeio que me julguem porque ninguém me conhece realmente. Odeio quem toma o todo pelas partes, conheça ambas as partes primeiro.

Eu odeio pessoas que se fazem de vítima, principalmente quando você vê que elas estão carregando nas tintas.

Eu odeio pensar que eu tenho amigos, e quando eu vou ver, eu tenho perto são pessoas que gostam de usar os outros pra escada ou pra capacho. Aliás falsidade é algo que eu não perdôo nunca.

Eu odeio gente boazinha, daquelas que "abaixam" a cabeça pra tudo. Eu não sou boazinha, muito pelo contrário. Sou bad girl da pior espécie. E acredito que gente boazinha não existe, não há aqueles que sempre estão dispostos a perdoar tudo e que deixam passar tudo batido. Os que dizem ser assim são piores, porque são falsos e mentirosos.

Odeio ser compreensiva, entender tudo, ser bacana... na hora de me entender, ninguém se dá ao trabalho.

Eu ajudo muita gente, mas odeio que abusem da minha boa vontade.

Eu sou impaciente. E tenho boa memoria, não me prometa nada que você não vai cumprir, porque eu posso não cobrar mas vou me lembrar sempre da promessa.

Eu sou preguiçosa, das boas. Boca suja, das boas. E não gosto de levar desaforo pra casa. Eu só penso duas vezes em dar uma resposta malcriada se for pra alguém de quem eu gosto. Porque eu odeio magoar as pessoas que eu gosto.

Eu sou amiga dos meus amigos. E inimiga dos meus inimigos. Santo só Jesus Cristo, eu passo longe disso.

Não pego "birra" das pessoas muito fácil. Mas uma vez pega, é pra sempre.

Odeio pseudo qualquer coisa. Prefiro um lixo que se assume a um lixo que fica de pose.

Odeio multidão, mas só assisto shows na pista.

Adoro futebol e vejo jogos de qualquer time.

Sou Paulista, Paulistana e São Paulina.

Odeio violência mas já resolvi coisas na porrada. E aprendi que apanha menos quem bate mais.

Eu sou chorona. Choro por novela, por filme, por música. E choro mais ainda se for magoada. E se sou magoada, dependendo de quem for eu até perdôo, mas não esqueço.

Odeio gente burra.

Não leio nada que estiver cheio de erros ortográficos. Entendo que oportunidades não são iguais, mas eu estudei em escola pública e procuro escrever direito. Não ligo de ser corrigida, aliás até gosto, porque aprender nunca é demais.

Odeio telefonemas. Prefiro conversa olho no olho.

Mas adoro receber cartas e acho que o email acabou com esse gostinho.
Apesar disso não fico sem email, msn, lj, web, orkut... Adoro tecnologia, baixo filme e música de graça sim!

Só compro cd das bandas que eu amo demais. E nessa categoria, só se enquadram umas três.

Não odeio americanos e detesto os que dizem que odeiam americanos, sentados nos seus micros com WINDOWS, bebendo COCA-COLA e saindo pra comer MC DONALDS.

Odeio hipocrisia.

Não odeio argentinos e odeio quem usa futebol pra justificar suas imbecilidades. Aliás, adoro a seleção argentina, só odeio quando ela amarela pro Brasil.

Odeio preconceito. E se todo mundo tem o seu, que guarde pra si, porque eu não preciso ficar sabendo disso.

Gosto de opinar sobre tudo e tenho opinião própria. Mas não tenho vergonha de voltar atrás e mudar quando vejo que estou errada. Odeio gente cabeça dura.

Adoro tomar banho de madrugada.

Sou viciada em café, se não tomo um gole ao menos, morro de dor de cabeça.

Eu bebo mas não me embriago. Sou ex-fumante. Nunca usei entorpecentes.

Adoro chocolate, mas não sou chocólatra. E nunca tive espinhas por comer chocolate demais.

Adoro Coca-Cola e prefiro um belo copo de Coca gelado a um copo d´agua pra matar a sede.

Aliás, eu raramente bebo água.

Adoro pizza de mussarela. Fria, fica melhor ainda.

Não sei nadar, nem andar de bicicleta. Nunca acampei, mas não tenho vontade.

Tenho paúra de baratas.

Amo praia. Acordar cedo e ver o nascer do sol sentada na beira do mar é meu sinônimo de paz e tranquilidade.

Adoro dias de sol e noites de chuva.

Detesto frio, sou praticamente uma lagartixa e qualquer "15 graus" já me faz ficar tremendo. Mas não gosto de muito calor porque minha pressão é baixa.

Adoro dormir abraçadinha.

Sou uma pessoa noturna, adoro o silêncio e a calma que só a noite tem.

Quando era mais nova, gostava do silêncio e da calma que os cemitérios também tinham. Só parei com isso quando perdi um amigo querido.

Adoro ler, escrever, desenhar, pintar. Mas não seria nem poeta, nem escritora, nem pintora. Adoro música, mas não seria cantora. Adoro inglês, mesmo não sabendo falar direito.

Adoro fotografia, e me arrependo de não ter feito carreira como fotógrafa.

Sou casada mas não sou capada. Mesmo nunca tendo traído meu marido, admiro homens bonitos sim. Quem é casado e diz que não admira homem/mulher bonito é porque não se segura.

E sim, eu já traí. E sim, já fui traída. E não, não é bom, por isso não recomendo.

Não faço com os outros o que não quero que façam comigo.

Adoro homem poser. Cabelo comprido, lápis no olho, calça justa. Barba só pra quem combina. E pêlo no peito nem pensar.

Aliás, o homem mais lindo do mundo é o Johnny Depp. E se você não concorda, é problema teu.

Não gosto de homem velho. Não gosto de cabelo branco. E sim, todo mundo vai envelhecer e eu prefiro a velhice a morrer jovem.

Adoro fazer amizades e adoro conhecer gente nova. Adoro falar com estranhos.

Adoro tomar banho de chuva. Adoro cheiro de mato. Adoro cheiro de terra molhada.

Adoro margaridas e rosas vermelhas.

Mas o primeiro buquê de flores que ganhei foram de cravos.

Adoro bateria, e se pudesse teria uma no meio da minha sala.

Adoro vôlei mas não sei jogar. Odeio basquete mesmo os professores do colégio insistindo em me colocar no time da escola. A primeira cesta que eu fiz foi em uma manchete, jogando vôlei. Primeira, e única.

Odiava ser a mais alta da turma na época do colégio, hoje eu amo ser altona.

Amo rock'n roll e sou xiita. Não critico quem gosta de outros estilos, mas me reservo o direito de achar um lixo.

Adoro sair de casa, mas adoro mais ainda ficar nela por opção. E odeio quando quero sair mas não tenho opção de escolha e tenho que ficar.

Odeio fazer faxina, faço porque sou obrigada. Me tirem um braço, mas não me tirem minha máquina de lavar.

Não gosto de cozinhar por obrigação, e sim por prazer. Aliás, não gosto de fazer nada por obrigação, tendo a fazer mal feito e odeio isso.

Antes de me converter eu adorava bruxas e duendes. E, sinceramente, ainda simpatizo com eles mesmo não tendo mais nada disso em casa. Amo histórias de vampiros, filmes de vampiros, atores caracterizados como vampiros. Amo.

Aliás, eu sempre gostei de muita coisa que muitos “crentes” acham errado. E odeio a hipocrisia da maioria que também gosta (e faz) mas não assume. A única coisa que eu não gosto e que muitos "crentes" adoram, é a religião. E por isso, não me chame de evangélica. Porque não sou mais isso faz é tempo.

Amo animais. Adoro cães e gatos. Não crio pássaros porque acredito que eles não foram feitos pra ficar em gaiolas.

Não cultivo plantas porque deixo elas morrerem. Nunca lembro de regar.

Mas minhas melhores lembranças de criançola era estar deitada no meio do jardim da minha avó, caçando joaninhas e vendo os formatos das nuvens.

Tenho saudades da minha infancia. Tenho saudades da minha adolescencia. Tenho saudades da minha juventude. E queria ter aproveitado muito mais.

Eu grito muito. E tenho a voz fina. Quando estou nervosa, tendo a ficar insuportável.

Meu cabelo é liso mas eu daria muito pra que ele fosse cacheado. Fiz permanente mas não pegou. Passei a pintar de vermelho porque odiava o natural. E há 2 anos, ele é natural: liso e castanho, mesmo eu odiando.

Amo o Brasil, mas odeio a passividade do Brasileiro.

Amo o centro velho de São Paulo, e queria que ele fosse melhor cuidado.

Odeio política e não voto mais em eleições.

Tenho medo de dentista.

Não consulto com ginecologista mulher.

Me apaixonei com 12 anos. Dei meu primeiro beijo com 16. Minha primeira vez foi aos 21. E se pudesse, não faria nada igual.

Tive dois momentos lindos na vida. Foi quando troquei olhar com meus filhos pela primeira vez, ainda na mesa de parto. E isso, momento nenhum supera.

Resumindo: apesar de geniosa, eu sou legal. É só não abusar.

Tags: portuguese
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic

    Your IP address will be recorded 

    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 7 comments